IGUATEMI

Agrega teu espaço hostil
na velha morada.
Bota tua camisa e invade
Percorre em volta do doce rio
Como um selvagem
Mas não entra
Fica na margem
Essas águas são bem mais selvagens

Se agrega
Colhe as maçãs das nossas árvores,
mas joga as sementes lá fora,
não semeia nesse parque tuas vontades.
E quando os finos donos retornarem
Foge para tua toca
Espera as passagens ficarem sujas
E volta
Adentra a mata
Se sente em casa
Caminha em volta das águas

Para ti, agora, salgadas.

22 comentários:

  1. bá.. bem hippie mesmo,
    da pra se fazer uma musica com esse poema ... fica muito tri. lo//


    quando tiver tempo visite blog meu, histórias e contos de minha autoria.

    http://tripmiller.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. seguindo.. :D

    www.baixelivro.com segui ai vlw

    ResponderExcluir
  3. Esse poema me fez lembrar de uma época onde os jovens sonhavam com um mundo melhor, época em que surgiram vários movimentos, entre eles o movimento hippie.
    Não fiz parte desse movimento, mas achava muito bonito.

    ResponderExcluir
  4. Estou te aguardando.
    www.niceblogueira.blogspot.com
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Eu já to te seguindo segue lá : http://humortopedia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Não darei a felicidade de dar filhos para minha mãe, nem irei me casar, nem ser aeromoça, entre as listagens de coisas que poderíam deixa - la feliz, ainda tem a de salvar o Mundo, taí será essa! Não vejo outra forma, se não virar hippe.

    Sensacional, gostei e muito!

    Se quiser e puder:

    http://memoriaspsicodelicas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Olha, não conta p/ ngm... mas dos blogs q visitei hj e dos posts q li, esse foi o melhor. Eu adorei seu poema... ele tem uma musicalidade incrivel. Gostei da maneira cm vc bricou c/ o tema e as palavras.
    Meus parabéns, moço... ;)

    ResponderExcluir
  8. Impressão minha ou só eu aqui achei esse poema um amontoado perfeito de versos em [quase]luxúria e [quase]insubordinação?!

    Agora, um comentário-desabafo: como eu nunca tinha visto isso aqui antes?!

    ResponderExcluir
  9. Segunda estrofe sensacional.
    http://analisefc.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. shauhu, os malandros tbm sabem poetizar e amar ñ é?

    ResponderExcluir
  11. Muito bom o blog! xD

    ResponderExcluir
  12. Legal Gostei da post!
    Bem interessante mesmo!!!

    ResponderExcluir
  13. Jah estou como seguidora deste blog essencialmente hippie!!!
    Massa o poema! ^^

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  15. Gostei muito do poema, cara!
    E concordo que da fazer uma música com esse poema, um reggae do bom rs' *-*
    Se puder dar uma olhada no meu post depois; incomparável ao seu mais ainda assim é um post.
    Beijos, voltarei sempre! :*

    ResponderExcluir
  16. Linguagem um pouco rala, mas sim, rende uma rodinha de violão, recitar esse poema com um toquesinho desses calmos de violão,opa, fica massa hein.

    ResponderExcluir
  17. Aproveite, use e saia. Depois volta ao ciclo.
    Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  18. gostei do poema [ou é poesia sempre confundo xD]

    [publicidade]http://vivonaminha.blogspot.com/ [/publicidade]

    ResponderExcluir
  19. Um texto bem nômade, aquele sem destino e qe vai pra onde a vida e as circunstancias leva.

    ResponderExcluir