PRIMEIRO OLHAR



Três pontos é um livro poético que valoriza o sentimento sob a ótica de vivê-lo e confrontá-lo com a realidade superficial que esconde a alma humana. É um convite ao inverso, o singelo do ser, o profundo universo íntimo. Para muitos, o desconhecido.

Bebendo do amor e de toda a sua grandeza, e na variação ao senti-lo, a poética vira uma amplitude de delírios sobre um mesmo relato e por três atos, abrindo-se para três novos pontos. O que não quer dizer que chegarei a uma resposta, pelo contrario, é quase um retorno à velha dúvida, como se fosse um paralelo indo da vida à morte.

O livro supõe que a vida é a busca infinita por si mesmo, e que o amor desperta quando se chega a essa consciência. Partirmos do nascer para o grande e denso jogo de nos completarmos com ideias, pessoas e espaços, e ainda assim presos à traumática ruptura com o útero. Para nossa mente é ali a primeira sensação de um deus, e, na mesma proporção, de abandono na realidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário